segunda-feira, fevereiro 17, 2014

NÓS-UP perante a "Operaçom Pokémon"

Tags


Nos últimos dias, após a suspensom parcial do segredo de sumário na trama mafiosa conhecida popularmente como “Operaçom Pokémon” os meios de comunicaçom vam desgranando detalhes e filtrando mais nomes de responsáveis políticos implicad@s na mesma.

Embora para NÓS-UP nom é umha surpresa pois a corrupçom e o nepotismo som intrínsecas à lógica da política burguesa, sim queremos manifestar:

1.- A já quase ninguém estranha comprovar periodicamente, que tal ou qual partido se financia irregularmente, porque o conhecimento da corrupçom como essência do sistema atual está socializado. Cousa diferente é que isto provoque um questionamento em chaves rupturistas e revolucionárias de umha pseudodemocracia representativa tam deficitária como a espanhola, em plena involuçom autoritária.

2.- NÓS-Unidade Popular nom é umha organizaçom subornável, somos umha organizaçom incorruptível de trabalhadores e trabalhadoras, ao exclusivo serviço dos interesses da nossa classe. O nosso projeto político nasceu com a firme determinaçom de ser os que outros deixárom de ser há muito tempo ou simplesmente nunca fôrom. Nom procuramos fazer carreira política nem enriquecer-nos. O nosso compromisso é com a Galiza e as suas maiorias sociais, nom com as empresas e o grande capital.

3.-A prática de receber presentes ou tratos de favor por cargos públicos, plasmada no sumário da “Operaçom Pokémon”, salpica em maior ou menor medida as diferentes organizaçons políticas com representaçom institucional. Estes casos contribuem a reforçar a reacionária teoria de que “todos som iguais”, “uns aproveitados, uns corruptos” que promove o sistema, para assim avançar na aplicaçom da doutrina do shock que desmobilize e paralise a luita obreira, nacional e popular.

4.- Devemos contribuir a que a “Operaçom Pokemón” seja umha expressom didática do esgotamento e da carência de ligitimidade popular do sistema da II Restauraçom Bourbónica. Nom há soluçons mágicas que poidam sair dumha urna. Por tanto a saída nom é nem deve ser eleitoral. Frente o corrupto regime bourbónico nom há mais alternativa que a ruptura democratica e um processo constituinte galego.

5.- Um outro sistema é possível. Um sistema baseado no protagonismo e no controlo popular da cousa pública, numha democracia participativa e socialista numha Galiza soberana e independente que, até onde podemos enxergar, nom forma parte de nengum dos programas dos partidos com representaçom no Parlamentinho.
6.- Apelamos pois, aos setores mais comprometidos com a defesa da nossa naçom e da nossa classe a reforçar o projeto independentista, socialista e nom patriarcal que NÓS-Unidade Popular representa.
 Direçom Nacional de NÓS-Unidade Popular
15 de fevereiro de 2014

NÓS-Unidade Popular | Correio-e: nacional@nosgaliza.org | nosup.imprensa@gmail.com | Telefones: Porta-Vozes: 659 306 973 (Rebeca Bravo), Responsável Nacional de Imprensa: 616 868 589 (Carlos Morais) | Responsável Nacional de Organizaçom: 669 778 474 (Bruno Lopes Teixeiro) | Sede Nacional: Rua Costa do Vedor 47, rés-do-chao. Compostela. Galiza | web: www.nosgaliza.org | twitter: @nosgaliza .

Enviado por:
NÓS-Unidade Popular NÓS-UP
-nosup.imprensa@gmail.com-
15 de fevereiro de 2014 19:24 Cco: artabra21@gmail.com

__________________


Por favor, o contido do seu comentario debe estar relacionado co asunto do artigo.

Prega-se o maior respecto coas persoas, polo que ataques persoais e insultos serán eliminados.

Por favor, non use os comentarios, só para facer propaganda do seu sitio ou será eliminado.
EmoticonEmoticon